Loading...

Páginas

terça-feira, 22 de março de 2011

Dependência química e seus males foram tratados na Consciência Cristã 2011

Dependência Química foi um dos 112 temas debatidos na 13ª edição da Consciência Cristã. Pelo segundo ano foi realizado o Encontro Dependência Química na Atualidade e teve como palestrante o pastor João Luiz Vieira, especialista e consultor em tratamento para dependentes químicos, com formação pelo SENAD e certificação pela UFSC.

Os temas apresentados nesse Encontro foram Conseqüências Sociais, Físicas E Espirituais do Uso das Drogas; Como Vencer As Drogas E Drogas O Que Diz A Bíblia. O especialista afirmou durante sua palestra que o abuso das drogas é um desafio por suas conseqüências agudas e crônicas nas esferas física, psíquica e social. Ele ainda aponta alguns danos físicos que o consumo de drogas pode provocar: No celebro - Redução do volume do hipocampo, dificuldades de raciocínio e concentração. Perda considerável de memória.

Nos ossos - Diminuição da densidade óssea, principalmente nos ossos do sexo masculino. No fígado - Além das lesões do fígado que leva o paciente lentamente à morte, podem ocorrer gastrites, úlceras e pancreatite aguda (quadro clínico grave). Segundo o especialista, os efeitos das drogas também atingem o sistema endócrino. Os danos provocados pelas drogas alteram os níveis de estrogênio no sexo feminino e também aumenta os níveis de testosterona em dependentes do sexo masculino.

Na sua palestra João Luiz Vieira explica que os danos físicos causados pelo consumo das drogas trazem problemas relacionados a: Desnutrição, sistemas cardiovascular, pulmonar e neurológicos, além disso o dependente fica vulnerável à AIDS e DST. Além dos problemas relacionados a saúde, a dependência química traz também problemas no aspecto social, “como agravamento das precárias condições sociais de população vulnerável, como crianças e adolescentes”, afirma o especialista.

Casos como maior envolvimento com o tráfico, atos ilegais, prostituição e violência também estão diretamente ligados ao consumo de drogas, comenta o especialista. Segundo ele, 52% dos homicídios ocorridos nas grandes metrópoles acontecem nos bares ou em decorrência deles, sempre por motivos fúteis e pela ingestão de drogas, os bares estão em terceiro lugar no ranking dos locais onde mais ocorrem crimes.

Os problemas causados pelas drogas vão além do físico e social, eles também alcançam o campo psíquico do indivíduo. A dependência química pode tornar-se rapidamente compulsiva, além de provocar uma abstinência marcada pela instabilidade, impulsividade e agressividade, desencadeamento assim um agravamento de comorbidades psíquicas como ansiedade, depressão e quadros psicóticos.

O especialista orienta que o tratamento deve ser multifacetado e multiprofissional, “é importante estabelecer um plano de tratamento individual para cada paciente, o tempo adequado para permanência em tratamento de internação é de no mínimo 3 meses e máximo de 12 meses”, enfatiza. João Luiz Vieira ainda alerta que em algumas ocasiões o tratamento deverá ser involuntário, desde que os riscos iminentes forem detectados para a vida do paciente ou de seus familiares, e conclue dizendo – “a única maneira de sair das drogas é aceitando ajuda”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário