Loading...

Páginas

sexta-feira, 25 de março de 2011

Augustus Nicodemus abordou plenitude do Espírito e Família na 13ª Consciência Cristã

O reverendo Augustus Nicodemus, chanceler da Universidade Mackenzie de São Paulo ministrou no Primeiro Encontro de Pastores e Esposas, que foi realizado na 13ª edição da Consciência Cristã.
Plenitude do Espírito e Família estão entre os temas abordados pelo reverendo.
Usando como base os textos bíblicos encontrados no livro de Efésios 5.18—6.4:
“E não vos embriagueis com vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito,...” - 5.18
“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.” - 6.4
Augustus Nicodemus trata a respeito do casamento e da instituição Família.
Segundo o reverendo, o casamento sempre teve seus inimigos declarados, “entre eles, há racionalistas, feministas, ateus e agnósticos”.
Segundo ele, muitas vezes essas pessoas passaram a ter uma atitude antagônica após haverem fracassado em seus próprios casamentos, a partir daí passaram a fazer apologia negativa ao casamento.
Ele cita alguns exemplos de pessoas famosas que emitiram opiniões contrárias ao casamento e ao divórcio: “O divórcio é provavelmente tão antigo quanto o casamento.
Eu creio, entretanto, que o casamento é apenas umas poucas semanas mais antigo,” Voltaire - filósofo e escritor francês.
“A única paz sólida e duradoura entre um homem e sua esposa é, sem dúvida, a separação,” Lorde Chesterfiel - renomado líder político da Inglaterra.
“A possibilidade do divórcio faz com que ambos os cônjuges cumpram seus deveres mútuos de forma mais aplicada e cuidadosa.
O divórcio ajuda a melhorar a moral e a aumentar a população,” Denis Diderot - Filósofo Francês.
“Quando duas pessoas resolvem se divorciar, não é um sinal de que ‘estão se desentendendo’, mas sim de que estão começando, finalmente, a compreender um ao outro,” Helen Rowland - jornalista americana e feminista radical.
Em contrapartida a isso, Augustus Nicodemus cita duas passagens bíblicas que rebatem a ideologia antagônica ao casamento vista nas frases acima:
“Digno de honra entre todos seja o matrimônio.” - Autor de Hebreus.
“Não é bom que o homem esteja só.” - Deus.
O reverendo Augustus Nicodemus orienta os cristãos que mais que nunca eles deveriam mostrar ao mundo que o casamento e a família ainda valem a pena, “para isto, precisam da graça e do poder do Espírito Santo”, comenta.
O reverendo em seu discurso ressalta que alguns dos principais requisitos dos líderes cristãos na Bíblia são seu casamento e sua vida familiar, para comprovar isso ele cita os seguintes versículos bíblicos:
“É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar... e que governe bem a própria casa, criando os filhos sob disciplina, com todo o respeito (pois, se alguém não sabe governar a própria casa, como cuidará da igreja de Deus?)” - 1Tm 3.2,4-5.
“O diácono seja marido de uma só mulher e governe bem seus filhos e a própria casa” -1Tm 3.12.
“Alguém que seja irrepreensível, marido de uma só mulher, que tenha filhos crentes que não são acusados de dissolução, nem são insubordinados” - Tito 1.6.
O reverendo enfatiza que somente pelo poder do Espírito Santo os líderes podem ser um exemplo e modelo no casamento e na família.
Para que haja plenitude do Espírito e Família é necessária a aceitação da sujeição mútua no casamento, essa sujeição de acordo com Augustus Nicodemus se dá a partir da submissão da esposa ao marido, onde este por sua vez age através do amor.
A aceitação da sujeição mútua na família também está relacionada a sujeição dos filhos aos pais, que por sua vez os pais não devem provocar ira nos filhos.
Essa sujeição mútua indica a verdadeira plenitude do Espírito. Para Augustus, “somente assim podemos ser cheios do Espírito, e conseqüentemente poderemos viver esses papéis”.
O reverendo Augustus conclui que existe uma relação intima e inseparável entre espiritualidade e vida familiar.
Com base no trecho do livro bíblico de Gálatas 5.22, o fruto do Espírito é essencial para que o casamento funcione da forma correta, garante.
Ele ainda aconselha dizendo que “a causa da maioria dos problemas no casamento é a falta da plenitude do Espírito nos cônjuges.
Não basta que ambos sejam crentes para que o casamento dê certo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário